trajESTÓRIA

Você é aquilo que você faz?
Me faço essa pergunta toda vez que vou montar meu portfólio.

A resposta é SIM e… Não! 

Diversidade x Identidade
Toda vez que vou editar o portfólio, e por isso tenho tanta dificuldade, me vejo olhando uma série de trabalhos dispersos em diferente áreas. Mas é uma massa disforme que talvez não tenha uma IDENTIDADE. Essa é uma questão para mim como designer: Com o que me identifico de verdade?  
Sou tudo isso também...
Daí então aprendi… Cada um dos projetos que me envolvi, movida por amor, ou por dinheiro, ou por ambos, é parte do que sou.

Cada experiência, um aprendizado, uma oportunidade, um círculo de parceiros. Consigo olhar cada uma delas HOJE e me enxergar, lembrar o que eu sentia. O trajeSTÓRIA é um formato que criei e escolhi fazer, que traz um pouco mais dos contextos, e dos significados. Algo além de um portifolio simples e convencional.

Projeto de Educação e Comunicação

Uma das opotunidade que o destino me apresentou, foi iniciar no final dos anos 90, a participação em um projeto social, voltado para jovens da periferia de São Paulo. Ele combinava jornalismo /comunicação com educação.

revistas

Fazer revista era um processo bem diferente, para quem vinha de uma estrutura industrial como o jornal. A revista, além de ter mais durabilidade, um objeto menos efêmero, trabalha mais dentro de um segmento, permitia um pouco mais de profundidade no tema.

revista KEY

O projeto editorial da KEY era ousado (ou talvez muito além disso), combinava ARTE, TENDÊNCIA e MODA, foi uma oportunidade muito especial.

A década da virada na Folha de S. Paulo

Foi uma década de trabalho na Folha de S. Paulo (1989- 2000), entrei com 19 anos, primeiro emprego, num ambiente frenético, num momento culminante de #mutação tecnológica. Logo me apeguei a isso, e com facilidade, trafeguei por todas as novas possibilidades de se...